Ξ  

 

 SOBRE A DEFICIÊNCIA VISUAL

Siga este site no Facebook.     Siga este site no Twitter    Envie um email à Webmaster do Site

A Ceguinha

|cantiga da Ilha da Madeira|

The Blind Girl-1856-John Everett Millais
Rapariga cega - John Everett Millais (1856)

 

Sou ceguinha de nascença
Nunca vi a luz do dia
Ando triste como a noite
E nunca tive alegria
 
Dizem que há flores na terra
Dizem que há estrelas no céu
Nem umas, nem outras vejo
Triste sorte Deus me deu
 
Eu oiço cantar a água
Ela anda aqui bem perto
Quem me empresta a sua vista
Em troca do meu afecto
 
Eu ouvi dizer um dia
Que era linda a cor do céu
Tentei vê-la, não podia
Que tanta pena Deus meu
 
Sou ceguinha de nascença
Que tão triste o meu viver
Tenho uma tristeza imensa
Quem me dera já morrer.

 

ϟ

Os alunos do 1.º Ciclo do Ensino Básico Recorrente, em especial os mais idosos, possuem um conhecimento privilegiado da cultura popular madeirense. São tradições, lendas, histórias, vivências, cantigas, poesia popular que passaram de geração em geração e que estão guardados na memória destes alunos. Para que este património cultural ficasse registado, a Direção Regional de Educação propôs editar um livro compilador de memórias.
Assim, em meados do ano letivo 2008/2009 deu-se início ao projeto: Memórias com História com a fase de recolha e registo de material de cariz popular contando para tal com a preciosa colaboração dos professores na divulgação do projeto junto dos alunos.
O livro 'Memórias com História' representa 4 anos de recolha de material no âmbito do projeto, complementado com testemunhos de vida sobre a Madeira e Porto Santo de antigamente e poesia popular publicados nos diversos números do jornal on-line do ensino recorrente, ao longo dos 6 anos de existência d’O Mensageiro do Recorrente.

ϟ

 

MEMÓRIAS COM HISTÓRIA
recolha e registo deste poema:
Alunos e Professora Carla Silva – EB1/PE S. Jorge
in 'O Mensageiro do Recorrente' Nº13 - abril de 2011, Pág. 36.
Concepção, Projeto e Coordenação:
Direção Regional de Educação, Governo Regional da Madeira
1ª Edição – 2012
 



Δ

20.Mar.2018
publicado por MJA