Ξ  

 

 Sobre a Deficiência Visual

Actividades da Vida Diária

Tomtebodaskolans Resurscenter

 

Resultado de imagem para Actividades da Vida Diária

 

As Actividades da Vida Diária ou AVD incluem, em termos gerais, tudo o que se faz de manhã à noite.

As crianças que vêem aprendem naturalmente, observando e imitando os adultos; a criança deficiente visual, porém, tem de ser expressamente ensinada e estimulada, pois só assim adquirirá o mesmo saber e a mesma experiência. Para ela ser eficiente nas suas actividades diárias é indispensável dar-lhe a possibilidade de desenvolver estratégias e metodologias próprias. Eficiência, neste contexto, significa minimizar o tempo e o esforço necessários à realização de cada actividade. O processo de aprendizagem tem de ser adaptado de acordo com o grau e o tipo da sua deficiência visual, bem como com as suas necessidades e motivações, etc. Por outras palavras, para se obterem os melhores resultados é preciso saber, à partida, como a criança deficiente visual funciona no seu dia-a-dia.

Ser capaz de cuidar pessoalmente do seu corpo e do seu aspecto melhora a auto-estima de uma criança. Por exemplo, na escola o aluno precisa saber onde são e como são as casas de banho, onde está o lavatório e o sabão, como utilizar o autoclismo. Nos balneários do ginásio é necessário que a criança seja capaz de encontrar os bancos e os cabides para a roupa, a fim de poder conservar as suas coisas arrumadas. Tem de aprender a apertar atacadores, a usar botões e fechos; a sentir a diferença entre o direito e o avesso de uma peça de roupa (por exemplo apalpando as costuras de um lado e do outro), pois só assim saberá vestir-se correctamente. O desenvolvimento da destreza nestas actividades diárias possibilitará à criança deficiente visual ficar pronta ainda a tempo de brincar nos intervalos entre as aulas.

Saber o caminho para a cantina da escola, onde ir buscar a comida, localizar a mesa, tudo isto aumenta a confiança do aluno em si próprio. Não ver significa depender de terceiros para muitas informações, por exemplo como estar à mesa, como usar uma faca, um garfo e uma colher e como deitar uma bebida num copo. É necessário aprender a cortar a carne e a pôr manteiga no pão. A saber o que se tem no prato e aquilo que sabe bem.

Residir em alojamento próprio pressupõe saberes e métodos práticos mais avançados. Uma pessoa deficiente visual que os tenha adquirido aumenta as suas possibilidades de viver uma vida autónoma e de ser socialmente competente.

 

ϟ

Tradução: Ana Maria Fontes - NADV 2001

 

Δ

publicado por MJA