Ξ  

 

 SOBRE A DEFICIÊNCIA VISUAL

Siga este site no Facebook.     Siga este site no Twitter    Envie um email à Webmaster do Site


Organização do Armário é Essencial para uma Vida Mais Independente

Ana Carolina Diniz
 

armário com roupa organizada por prateleiras

 

A organização ajuda a vida ficar mais simples. No caso dos deficientes visuais, ter os objetos no mesmo lugar é fundamental. O importante é que seja uma organização que fique fácil para que ele consiga depender pouco dos outros.

A 'personal organizer' Flávia Rãdha, da «Mão na Roda - Arrumação sem esforço», considera que, na educação de uma criança cega, é indispensável que faça parte do currículo o item “organização”.

— Ainda na infância, deve-se ensinar à criança cega a arrumar seu armário, gavetas, brinquedos e material escolar. É preciso formar o hábito de organizar e manter as coisas no mesmo lugar.

Para ela, a organização no lar contribui de modo significativo para que se alcance essa independência.

— É importante lembrar que a rotina e os hábitos dos cegos podem ser alterados mais com calma e muito cuidado, afinal, eles memorizam os seus pertences, compromissos e precisam de tempo para se acostumar às mudanças.

Para a 'personal organizer' Priscila Sabóia, da empresa «Reorganize», a primeira organização deve ser feito com ajuda, seja de algum parente ou por uma profissional, para que depois a pessoa consiga manter a ordem sozinha.

Objetos organizadores são essenciais para esta arrumação, diz Priscila. Isso porque eles ajudam a delimitar bem os espaços, o que é muito importante para um deficiente visual.

— Uma caixa de plástico, por exemplo, pode deixar mais fácil a procura por camisetas que ficam ali dentro.


Veja abaixo algumas sugestões das organizers para organização das roupas


Guarda-roupa

Formar duas grandes áreas para as roupas: as de verão e as de inverno. Se possível cada vestido, saia, blusa, camisa, calça ou bermudas em cabides individuais. E, em cada cabide, pôr uma etiqueta com a cor (para a orientação de quem arruma).


Sapatos

Sapatos e bolsas devem ser de cores | padrão: preto, castor e caramelo, por serem compatíveis com todas as cores das roupas. Se possível, em prateleiras separando por estilo e cor (exemplo: prateleira com tênis, prateleira com sandálias, outra prateleira com os sapatos mais esportivos etc).


Visual

Para não correr o risco de errar na formação de “looks”, utiliza-se como critério, calças lisas ou jeans. A parte complementar, caso haja preferência para estampados, serão as blusas.


Texturas

Você pode utilizar texturas para identificar as coisas que ficam dentro de uma gaveta, por exemplo: Colocar um botão na frente de uma gaveta da lingerie, dois botões na gaveta das meias, três botões na gaveta dos pijamas. Pode usar também outros tipos de texturas: um pedaço de pano, uma tirinha de lixa de unha. Essas texturas serão importantes para a pessoa passar os dedos e conseguir identificar que são coisas diferentes que estão em cada gaveta.


Cabides

Os aveludados, atualmente com custo acessível, são adequados para blusas de alças.


Gavetas

É importante deixar o guarda-roupa organizado de forma bem genérica. Exemplo: uma gaveta com pijamas, uma gaveta com calcinhas/cuecas e sutiãs, uma gaveta ou caixa com meias etc.


Separadores

Elementos como missangas, tecidos, texturas são muito bem-vindos para usar em separadores de roupas e objetos. Para quem vai arrumar e não sabe ler braille, por exemplo, use legendas para identificar tons quentes, frios ou roupas estampadas.


Praticidade

Investir numa etiquetadora em braille faz toda a diferença para essa organização. Assim você utiliza etiquetas que a pessoa consiga “ler” com os dedos.

 


ϟ


fonte: http://extra.globo.com/

 

Δ

4.Set.2018
Maria José Alegre