Ξ  

 

 SOBRE A DEFICIÊNCIA VISUAL

Siga este site no Facebook.     Siga este site no Twitter    Envie um email à Webmaster do Site

Brincar à leitura é fazer do braille uma brincadeira que os deixa felizes!

Maria da Graça Pereira Inácio

I was blind but now I see - Susan Verbrugge
Eu era cego e agora vejo - Susan Verbrugge
 

Resumo | A presente comunicação tem como objetivo partilhar com os presentes uma das atividades desenvolvidas com alunos cegos a frequentarem o 5.º ano na escola do 2.º e 3.º ciclos das Olaias, os quais apresentavam velocidades de leitura muito aquém do desejado para este grau de ensino. A atividade de leitura e as estratégias aplicadas foram desenvolvidas tendo por base a idade dos alunos, o seu nível leitor e os fatores determinantes do aumento da velocidade de leitura em braille.


O Agrupamento de Escolas das Olaias é desde 2008 um Agrupamento de referência para alunos com deficiência visual. Durante estes onze anos, foi sempre nossa preocupação proporcionar um ensino de excelência, escolhendo como princípios orientadores da nossa prática pedagógica, a individualidade e particularidade de cada aluno, privilegiando o apoio individualizado. O apoio pedagógico realizado em horário curricular desenvolve-se em contexto de sala de aula sendo o apoio nas áreas curriculares específicas desenvolvido em horário não curricular.

Sob o auspício do Decreto Lei n.º 54/2018, e acreditando na filosofia da escola inclusiva, temos como meta o sucesso de cada aluno. Assim, todos os anos letivos a organização do serviço de educação especial no domínio da visão é feita de modo a garantir a acessibilidade ao currículo e à aprendizagem dos alunos com deficiência visual.

O grupo de alunos com deficiência visual é todos os anos muito heterogéneo, em número, e na sua distribuição pelos anos escolares, bem como nas suas capacidades e saberes. Deste modo, a reunião de preparação do ano letivo da educação especial no domínio da visão é, pois, vital para que se definam linhas de atuação, distribuição de professores e horários, grupos de trabalho, o desporto adaptado, áreas curriculares específicas, avaliações dos alunos novos, ...

Um dos grandes desafios deste ano letivo foi a matrícula de dois alunos cegos com 11 anos inscritos no 5.º ano de escolaridade, ambos muito motivados e com potencial, mas com uma velocidade de leitura baixa, que não lhes permite compreender o conteúdo da mensagem escrita.

A avaliação informal da leitura destes alunos revela indicadores essenciais: identificam todas as letras do alfabeto, os sinais de pontuação e o sinal de maiúscula, com uma velocidade de leitura de 4 palavras por minuto.

Verificamos que apresentam muitos movimentos verticais na descodificação das letras, movimentam as mãos de forma rígida e com grande pressão sobre os carateres braille.


OBJETIVO:

Desenvolver competências necessárias que permitam aumentar a velocidade de leitura.

Vários estudos apontam os fatores determinantes para o aumento da velocidade de leitura em braille (Reino, 2000) tais como os condicionalismos inerentes do próprio sistema Braille; a independência e coordenação das duas mãos; a utilização dos dedos indicadores como dedos leitores; a movimentação das mãos da esquerda para a direita num movimento o mais horizontal possível; a mudança de linha realizada preferencialmente pela mão esquerda após ter percorrido aproximadamente o primeiro terço da frase; e a fraca pressão dos dedos sobre os pontos braille.


COMO?

Atividades em braille apresentadas na forma de jogo de descoberta, onde cada desafio pretende desenvolver uma componente crítica da leitura, exigindo ao aluno aprendizagem e esforço, mas oferecendo-lhe prazer no sucesso da atividade.


Exemplos de exercícios:

Imagem 1

 
Descrição da imagem:

Três exercícios, cada um é apresentado  em duas colunas e várias linhas.

Em cada linha da coluna um está um animal; na coluna dois, um adjetivo.

Todos os exercícios têm títulos, de modo a contextualizar o leitor no tema.


Exercício um
: “Era uma vez... um rato” Um rato feio / Um rato cinzento / Um rato branco; um rato pequeno, ...

Exercício dois: “Era uma vez... um pato” Um pato patudo / Um pato gordo / Um pato feio; ...

Exercício três: “Era uma vez... um camaleão” Um camaleão amarelo / Um camaleão branco; ...

Em cada exercício é solicitada a exploração da página: Como está apresentada a atividade? Quantas linhas? Quantas colunas?.

Obriga a um trabalho de movimento independente das mãos: a esquerda lê a coluna da esquerda, enquanto a mão direita lê a coluna da direita.

Promove-se o movimento correto de mudança de linha: o conhecimento prévio da palavra da coluna um, coloca a primazia no movimento da mudança de linha.

O formato e a simplicidade do texto promovem os movimentos lineares dos dedos leitores.

Os exercícios são apresentados sempre do mais simples para o mais complexo, respeitando a velocidade de aprendizagem, garantindo o sucesso e o prazer.


Imagem 2


Descrição da imagem:

Quatro exercícios, cada um é apresentado em duas colunas e várias linhas.


Exercício um
: “Tantos animais selvagens” em cada linha da coluna um está um algarismo, e na coluna dois os animais: um leão / dois crocodilos / três rinocerontes...

Exercício dois: “Tantos bichos domésticos” em cada linha da coluna um está um algarismo, e na coluna dois os animais: um cão/ dois gatos / três cabras, ...

Exercício três: “Transportes e velocidades”: em cada linha da coluna um está um meio de transporte, e na coluna dois a velocidade: (rápido ou é lento). O barco é rápido / O carro é rápido / O avião é rápido / O comboio é lento; ...

Exercício quatro: “Vestir e... despir” : Em cada linha da coluna um está uma peça de roupa, e na coluna dois se a peça é grande ou pequena. A camisola é grande / A camisa é pequena...

Nesta sequência de exercícios, o grau de complexidade é maior, as duas mãos já têm de descodificar as palavras, mas o conhecimento do contexto favorece o mecanismo da leitura.

Sempre utilizando a mesma sequência na apresentação dos exercícios, do formato texto.


Imagem 3


Descrição da imagem: Texto corrido com pequenas frases.

Título: Muitos animais: O gato é meigo; O cão é fiel; A galinha pica; ...


Ao fim de três meses de trabalho sistemático de leitura, utilizando exercícios que promovem o desenvolvimento das competências vitais da leitura veloz, como os que acabamos de partilhar, verificamos nos nossos alunos, um aumento de velocidade na leitura de textos para 15-17 palavras por minuto.

Não podendo ser quantificado, verificamos um aumento do prazer de ler destes alunos, no seu sorriso, quando propomos atividades de leitura e nas gargalhadas quando descobrem e vencem o desafio proposto.

Brincar à leitura é fazer do braille uma brincadeira que os deixa felizes!


Referências Bibliográficas

  • Borges, I. (2011). A educação especial na esfera pública em Portugal. Análise dos debates em torno das recentes medidas de política educativa. Dissertação de Mestrado em Ciências da Educação – Especialização em Educação Especial. Escola Superior de Educação de Lisboa. Instituto Politécnico de Lisboa.

  • Castiñeiras, J. (1998). “Deficiencias Visuales”, in Manual de Educacion Especial. Madrid: Ed. Anaya.

  • Coelho, V. B. (2000). “O Braille em Portugal”, in Colóquio "O Braille que temos, o Braille que queremos". Lisboa: Comissão de Braille.

  • Horton, J. (2000). Educação de alunos deficientes visuais em escolas regulares. (1ª Ed). Instituto de Inovação Educacional. Lisboa: Ministério da Educação.

  • Pereira, Maria de Lourdes B. de F. (2002). A DEFICIÊNCIA VISUAL E A LITERACIA BRAILLE: Aspectos da Grafia Braille da Língua Portuguesa. Dissertação apresentada com vista à obtenção do grau de Doutor em Motricidade Humana na especialidade de Educação Especial e Reabilitação, à Universidade Técnica de Lisboa / Faculdade De Motricidade Humana.

  • Reino, V. (2000). "Ensino/Aprendizagem do Braille". In Colóquio "O Braille que temos, o Braille que queremos". Lisboa: Comissão de Braille.

 

ϟ


Brincar à Leitura: Brincar à leitura é fazer do braille uma brincadeira que os deixa felizes!
autora: Maria da Graça Pereira Inácio
Agrupamento de Escolas das Olaias
in
'A Didática do Braille'
-Compilação das comunicações apresentadas no Seminário comemorativo do Dia Mundial do Braille de 2020-
Núcleo para o Braille e Meios Complementares de Leitura
Editor: Instituto Nacional para a Reabilitação I.P
fonte: https://www.inr.pt/
 

Δ

1.Dez.2021
Maria José Alegre